terça-feira, 11 de janeiro de 2011

O futuro do humor no Brasil

O humor no Brasil está passando por uma renovação. Novos programas e humoristas surgem a cada dia e apesar disso está cada vez mais difícil dar boas risadas em frente a TV. O fato é que não se faz humor nesse país como antigamente.
Se você não se lembra, pelo menos já deve ter ouvido falar do programa “Sai de Baixo”, do quarteto que formava “Os trapalhões”, Chico Anysio e a “Escolinha do Professor Raimundo”, Ronald Golias aprontando todas na “Praça da Alegria”, da “TV Pirata” e muitas outras atrações que apesar de simples eram bastante criativas, não apelavam e faziam muito sucesso nas décadas passadas. Sem falar que a maioria desses programas acabaram se tornando uma espécie de patrimônio nacional.
Uma pergunta fica no ar. Será que essa nova geração do humor dará conta do recado?
Concordo que atualmente, a qualidade dos programas humorísticos deixa muito a desejar com pouquíssimas exceções, mas entendo que isso se deve ao surgimento de novas mídias. Prova disso são os vários artistas talentosos se tornaram conhecidos no país através de videocasts, blogs ou redes sociais.
Para aqueles que acham que o humor brasileiro está decadente, sugiro que fiquem atentos às novidades que surgem nesse segmento.
Claro que existem programas na TV que prometem apresentar uma proposta diferente, mas que na verdade ou são cópias baratas de programas estrangeiros ou usam mulheres com pouca roupa para garantir a audiência.
Sinto a falta de uma programação feita para a família, do berçário a geriatria.
Você pode não acreditar mais eu adoro assistir chaves, não perco as vídeo cassetadas do Faustão e não vou dormir aos domingos sem antes assistir o programa do Silvio Santos.
Um humor simples que faça rir. “Pode ser ou está difícil?”.
Levando em consideração que o que hoje é engraçado pode não ser amanhã, quero acreditar que estamos no caminho certo. Na minha opinião esses novos humoristas devem acima de tudo gostar do seu trabalho e não fazer apenas pelo dinheiro.
Alguém consegue me explicar porque alguns artistas após mudar de emissora e perdem toda a graça? Tom Cavalcante é um bom exemplo. Ria muito dele na Escolinha do professor Raimundo e no programa do Faustão, mas hoje em dia ele perdeu toda a graça. Temos excelentes profissionais, o problema é que o padrão de humor quase sempre é o mesmo. É preciso adaptar-se ao mundo cotidiano, mas sem perder a simplicidade.